Largo do Pelourinho

Originalmente, no século XVII, era o início da rua Direita (atual Barão de Jundiaí) e da rua dos Antunes (atual rua do Rosário), ambas depois prolongadas. Seu nome vem de um poste de madeira para castigos físicos na ordem colonial, mas passou a ser conhecido no século XX como Largo do Quartel. Seu ponto de referência é a praça Rui Barbosa, usada por ônibus intermunicipais para os antigos distritos de Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista.


Uma de suas atrações presentes é o centenário Gabinete de Leitura Ruy Barbosa (rua Cândido Rodrigues, 301), espaço cultural privado mantido pela comunidade na esquina da praça com a rua do Rosário.


Outra construção histórica é o Hotel Rosário (rua do Rosário, 91), que abrigou a primeira hospedaria dos imigrantes no século XIX, na esquina da rua homônima com a antiga Travessa do Pelourinho (atual rua Engenheiro Monlevade),


A área tem ainda a Pizzaria Monte Carlo (rua Vigário J.J. Rodrigues, 765), situada na esquina com a rua Secundino Veiga, paralela à praça.


Além de algumas fachadas remanescentes, uma cúpula de influências orientais (na esquina da praça com a rua Barão de Jundiaí) ornamenta um imóvel. A uma centena de metros, na altura do número 540 dessa mesma rua, é possível “encaixar” a imagem dessa cúpula em sobreposição com a torre da Catedral Nossa Senhora do Desterro (esta no Largo da Matriz).


O local é também o ponto de partida, nas tardes de sexta-feira de Carnaval, do tradicional bloco Refogado do Sandi (praça Rui Barbosa, s/n), reconhecido como patrimônio imaterial da cidade.


Faz ligação com a Esplanada do Monte Castelo pela rua Barão de Jundiaí, com o Largo da Matriz pelas ruas Rosário e Barão, com a Ponte Torta pela avenida Paula Penteado e com o Largo São José pela rua Vigário J.J. Rodrigues.



 
 
contato@jundiahy.com.br

Museu  brasao_jundPernamb
  Site Map