PONTE DE CAMPINAS


 

O extremo norte desse centro entre rios foi uma saída da área rural central para sítios e fazendas dos arredores até 1775, quando foi fundada a vila de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso de Jundiahy, mais tarde emancipada com seu nome atual de metrópole. Era um entreposto de bares e armazéns. A referência principal é a praça São Lázaro, onde de acordo com Jayme Martins existiu uma placa de homenagem aos soldados jundiaienses que lutaram na Guerra do Paraguai (1864-1870).

 

As atrações dessa área incluem os dois lados do rio Jundiaí. No lado externo estão o Jardim Botânico (avenida Antonio Frederico Ozanam, 6.400), surgido sobre uma área degradada que era ponto de passagem de circos e parques de diversão, e o Sesc Jundiaí (avenida Antonio Frederico Ozanam, 6.600), um dos mais modernos dessa rede cultural.

 

No lado interno do rio está o Sesi Jundiaí (avenida Antonio Segre, 695), complexo esportivo e cultural. Vale a pena também descer a rua São Lázaro para apreciar o Bosque Linear mantido na margem do córrego do Mato, ao lado da avenida Nove de Julho, seguido por uma galeria ao ar livre voltada para a arte de rua, a Galeria G9.

 

As atrações gastronômicas também são inúmeras nessa área. Por ali estão a Padaria Pão D´Oro (avenida Antonio Segre, 700), o Brunholi Grill e Pizza (avenida Antonio Frederico Ozanam, 892 ), a Costelaria Abafo (avenida Antonio Segre, 444 ) e o Bom da Picanha (rua dos Bandeirantes, 749). E também o Restaurante e Café Wiener (rua São Lázaro, 40).

 

Entre as praças, destacam-se a Praça da Cultura (avenida Antonio Frederico Ozanam) e a Praça do Cruzeirinho ou Praça Nove de Julho (rua Domingos Jorge Velho), ambas com monumentos.

 

Também estão nessa grande área o Botequim Du Angelo (rua dos Bandeirantes, 454) e o Bar do Zé (rua Nicolau Coelho, s/n). E também o espaço cultural Gravidade Zero (rua Dulce Pinheiro de Moraes, 87, Vila Inhamupé)

 

O passado industrial de Jundiahy manteve-se ali até 2016, quando a última fábrica em funcionamento da região entre rios (a Correias Universal) foi demolida para dar lugar a um supermercado. Mas o futuro rural está presente com uma Feira Orgânica aos domingos, na praça Monsenhor Arthur Ricci no lado externo do córrego do Mato

 

Faz ligação com a região do Largo do Chafariz pela rua dos Bandeirantes ou pela avenida União dos Ferroviários e com a Barreira pela avenida Antonio Frederico Ozanam. Depois da ponte que dá nome ao lugar, começa a antiga Estrada Velha de Campinas (atual rodovia Geraldo Dias).

 
 
contato@jundiahy.com.br

Museu  brasao_jundPernamb
  Site Map